Carrinho de Compras 0

Gema Rupérez (ES, 1982)

 

(Zaragoza, 1982). Licenciada em Artes Plásticas pela Universidade de San Carlos, Valencia (2005), foi Bolseira Erasmus na Accademia di Belle Arti Urbino (2005) e Bolseira de Investigação FPI na Universidade Politécnica de Valência, (2006 - 07). Recebeu o Diploma de Estudos Avançados pela Universidade de San Carlos, Valência (2008) e é Doutoranda em Artes Plásticas pela Universidade de San Carlos, Valência. Vive e trabalha em Zaragoza.
O seu trabalho está representado nas colecções da Fundação Pilar Citoler (ES), da Fundação UNED. Ramón J.Sender (ES), da Casa Velázquez (Madrid, ES), do Museu da Prefeitura de Nagasaki (JP), da Fundação Jose García Jiménez (Murcia, ES), do Ayuntamiento de Zaragoza (Zaragoza, ES), do Banco Ibercaja (ES), da Fundação Antonio Gala (Cordova, ES), do Centro 14 (Alicante, ES) e Museu Genalguacil (Malaga, ES), entre outras colecções públicas e privadas.
cv  /  página web

Set Descending Direction

   

  1. ESPACIO PERSONAL, 2017 fotografia impressão inkjet, tintas pigmentadas, suporte doubleweight matte transmetacriato sobre dibond e video 40 x 70 cm _ edição de 3 exemplares Mais informação
  2. carvão sobre papel 8 x 12 + 8 x 12 + 8 x 12 (tríptico) e escultura em vidro 10 altura x 7 cm diâmetro Mais informação
  3. fotografia sobre papel Hahnemüle 188 fotorat sobre dibond, 53 x 80 cm e instalação com sinalética de reserva de caça (dimensões variáveis) _ fotografia : ed. 1/3 + PA instalação : peça única Mais informação
  4. números de prata, madeira, vidro e object trouvé 4,5 x 97 x 18 cm Mais informação
  5. instalação, madeira e objects trouvés 240 x 18 x 16 cm Mais informação
  6. vídeo em trêss monitores 1’5’’ Ed 1/5 Mais informação
  7. impressão inkjet, tintas pigmentadas, suporte Epson doubleweight matte transmetacrilato sobre dibond 100 x 150 cm _ Ed. 3 + PA Mais informação
  8. Centrípeto / Centrífugo #2, 2018 impressão de tintas pigmentadas sobre papel de algodão Harman montada sobra dibond 53 x 80 + 53 x 80 cm Ed. de 3 + PA _ O trabalho de Gema Rupérez gira em torno do desejo de sobrevivência, o confronto e a luta pelo poder hegemónico, a instabilidade, a vulnerabilidade e a frustração. Através de diferentes meios, como a instalação, a fotografia, o vídeo ou o desenho, Gema Rupérez reflecte sobre o poder ou a incapacidade de se comunicar e sobre as distopias da sociedade contemporânea. Em Centrípeto/Centrífugo, 2017 (vídeo e fotografia) dois aros amarelos rolam sobre um tapete virgem de cinza deixando, cada um, marcas da sua passagem, e interferindo progressivamente com o território um do outro. Centrípeto/Centrífugo pertence à série Conversaciones (Conversas) que Gema Rupérez iniciou em 2015 e faz parte da investigação do seu mais recente projecto, Líneas de Resistencia (Linhas de Resistência) - uma aproximação artística aos desertos demográficos no território, que valoriza o vazio como elemento criativo e que reflecte sobre a superfície abandonada enquanto cenografia performativa. Uma forma de pensar linhas imaginárias como construtores contingentes, contrastando-os com a natureza primitiva, por forma a provocar um debate em torno da dimensão humana dos territórios, espaços inter - subjetivos e fronteiras. Mais informação
  9. Centrípeto / Centrífugo #1, 2018 impressão de tintas pigmentadas sobre papel de algodão Harman montada sobra dibond 80 x 120 cm Ed. de 3 + PA _ O trabalho de Gema Rupérez gira em torno do desejo de sobrevivência, o confronto e a luta pelo poder hegemónico, a instabilidade, a vulnerabilidade e a frustração. Através de diferentes meios, como a instalação, a fotografia, o vídeo ou o desenho, Gema Rupérez reflecte sobre o poder ou a incapacidade de se comunicar e sobre as distopias da sociedade contemporânea. Em Centrípeto/Centrífugo, 2017 (vídeo e fotografia) dois aros amarelos rolam sobre um tapete virgem de cinza deixando, cada um, marcas da sua passagem, e interferindo progressivamente com o território um do outro. Centrípeto/Centrífugo pertence à série Conversaciones (Conversas) que Gema Rupérez iniciou em 2015 e faz parte da investigação do seu mais recente projecto, Líneas de Resistencia (Linhas de Resistência) - uma aproximação artística aos desertos demográficos no território, que valoriza o vazio como elemento criativo e que reflecte sobre a superfície abandonada enquanto cenografia performativa. Uma forma de pensar linhas imaginárias como construtores contingentes, contrastando-os com a natureza primitiva, por forma a provocar um debate em torno da dimensão humana dos territórios, espaços inter - subjetivos e fronteiras. Mais informação
  10. Centrípeto / Centrífugo, 2018 vídeo 55’’ ed. de 12 _ O trabalho de Gema Rupérez gira em torno do desejo de sobrevivência, o confronto e a luta pelo poder hegemónico, a instabilidade, a vulnerabilidade e a frustração. Através de diferentes meios, como a instalação, a fotografia, o vídeo ou o desenho, Gema Rupérez reflecte sobre o poder ou a incapacidade de se comunicar e sobre as distopias da sociedade contemporânea. Em Centrípeto/Centrífugo, 2017 (vídeo e fotografia) dois aros amarelos rolam sobre um tapete virgem de cinza deixando, cada um, marcas da sua passagem, e interferindo progressivamente com o território um do outro. Centrípeto/Centrífugo pertence à série Conversaciones (Conversas) que Gema Rupérez iniciou em 2015 e faz parte da investigação do seu mais recente projecto, Líneas de Resistencia (Linhas de Resistência) - uma aproximação artística aos desertos demográficos no território, que valoriza o vazio como elemento criativo e que reflecte sobre a superfície abandonada enquanto cenografia performativa. Uma forma de pensar linhas imaginárias como construtores contingentes, contrastando-os com a natureza primitiva, por forma a provocar um debate em torno da dimensão humana dos territórios, espaços inter - subjetivos e fronteiras. Mais informação
  11. DEMOCRACY, 2017 bolas de aço, imans de neodímio e video 30 x 65 cm / 3’47” _ edição de 3 exemplares Mais informação
  12. varas de latão e feltro cosido 70 x 100 cm Mais informação
Set Descending Direction